Brasil com Z

Álbum.

Brasil com Z

Single Image

SpotifyList.

Letras.

Brazil com Z

Dizem pra você que o que passa na TV
É verdade absoluta, obrigatória pra viver
Não basta censurar, tem que te manipular
Fuder a porra toda e te botar pra sambar

Esconde a violência pra debaixo do tapete
E na quebrada a gente vê briga com tiro de foguete
O crack transformando a vida em The Walking Dead
Mas disfarça e solta o funk enquanto o povo retrocede

Brazil Com Z
Pros gringo ver
Não adianta mentir
O inferno é aqui!

A bala perdida encontrou o seu lugar
Acertou o pai de família que saiu pra trabalhar
Fome, Miséria e lixo no mar.
Mas a Copa tá chegando e o Brasil tem que ganhar

Falta comida na sua mesa, mas o Iphone tá na mão
Pra tirar mais uma selfie com o político ladrão
Hipocrisia lava a alma do cidadão intolerante
O Brasil é pra sagaz e não pra principiante

O Brazil Com Z
Para os gringo ver
Não adianta mentir
O inferno é aqui!

Não adianta vender
A imagem de um país do bem
Se pelas bandas daqui
Ninguém liga pra ninguém

Histeria Tropical
Pesadelo Infernal
Brasil...
Depois do caos é o fim!
Depois do caos é o fim!
Depois do caos é o fim!

Fogo na Zona Sul

O ódio que habita em mim
É o mesmo ódio que habita em você
Não é tão fácil engolir
Um playboy desgraçado ostentando poder

Meritocracia
É arma opressora dessa podre burguesia
Miserável Utopia
Que prende nosso povo em um regime escravista

Fogo na Zona Sul
Fogo na Zona Sul
Fogo na Zona Sul
Playboy é tudo pau no cú!

O rico ficando mais rico
E o pobre jogado à própria sorte
E a elite erguendo a bandeira
Da Família Tradicional Brasileira

Panela na mão nos prédios nobres
Morte na favela pra calar o pobre
Vão me xingar de burro quando da vida eu reclamar
Vão me chamar de louco, mas eu não vou me calar

Cheirador de pó! Pra quê aspirador se teu filho inala tudo só...

Pra quê se cansar? Se tu pode pagar um fudido pra ralar no teu lugar..

Fogo na Zona Sul
Fogo na Zona Sul
Fogo na Zona Sul
Playboy é tudo pau no cú!

Eu só vou acreditar em combate às drogas no dia que a polícia uma rave enquadrar
Parem de dizer que eu sou futuro do país, porque nada é tão fácil da ponte pra cá...

Playboy!
Cuzão!
Burguês!
Vacilão!

Fogo na Zona Sul
Fogo na Zona Sul
Fogo na Zona Sul
Playboy é tudo pau no cú!

Corre que a Polícia Vem Aí

Mãos para o alto! Aqui é a polícia
O expresso da morte, maldita "milícia"
E toda vez que a sirene tocar
O cheiro do medo vai exalar porque...
A nossa carne é a ração desses porcos
Brincando de Tetris com nossos corpos
Tapa na cara, disparo "acidental"
Chacina, Extorsão, Censura e Caos!

Corra que a Polícia vem Aí
Não vou correr, eu vou lutar!
Se usarem da força para me calar
Eu vou filmar, denunciar!

Enquanto a bala não me acerta eu continuo a protestar...
Mas o Diabo veste farda e tá querendo me calar!

Tiro, porrada e bomba!
Abuso de Poder!
Fardas Manchadas de Sangue!
Não vão te proteger!

Vermes opressores treinados pra assassinar
Sedentos por sangue, eles vão atirar
Tocando o terror na população
Despreparados eles miram no seu coração
Que não vai parar de acelerar
Quando a viatura na esquina dobrar
É sempre um papo de me ajuda a te ajudar
Ódio, Isenção, o Baculejo vai rolar!

Corra que a Polícia vem Aí
Não vou correr, eu vou lutar!
Se usarem da força para me calar
Eu vou filmar, denunciar!

Enquanto a bala não me acerta eu continuo a protestar...
Mas o Diabo veste farda e tá querendo me calar!

Tiro, porrada e bomba!
Abuso de Poder!
Fardas Manchadas de Sangue!
Não vão te proteger!

- Parado, Ladrão! Abaixa a cabeça!
- Qual foi seu polícia? Eu não quero mais treta!
- Eu sou a lei, ganho para matar!
- Carai! Fudeu! Vão me apagar!

Tiro, porrada e bomba!
Abuso de Poder!
Fardas Manchadas de Sangue!
Não vão te proteger!

"Fuck the police (Não vão te proteger)
Fuck the police comin' straight from the underground..."

Agrothrash

Governo injetando veneno na sua mesa
Indústria produzindo o câncer que te apodrece
O agronegócio dizimando a natureza
Protesto aqui pra dizer que você vai morrer...

O bicho homem destruindo por dinheiro o seu lar
Sedento por desmatar trabalho escravo vai implantar
Reduzindo o espaço da agricultura familiar
Massacrando ecossistemas o agro vai matar!

A propaganda é a alma do negócio, eu sei!
Produzida pra enganar você!

A peste invisível implantada na sua comida
Nesse jogo infeliz de nada vale a sua vida
Tá todo mundo vendo a porra do comercial
Mas eu sei que esse lixo não é real!

Bancada ruralista culpando o MST
Mudando o foco do inimigo pra poder te convencer
Que tudo que eles fazem é pensando em te proteger
Mas o que eles querem é só te fud**!

A propaganda é a alma do negócio, eu sei!
Produzida pra enganar você!

O agro NÃO é pop!
Lixo!
É Tóxico!

Um frango mutante devorando a sua cabeça!
Chuva ácida caindo pra que o solo apodreça!
Rios e mares poluídos, falta água pra beber!
Ficção científica é o caralho isso vai acontecer!

Malditos Bastardos

Violência Encarcerada
O purgatório é uma cela lotada
Selvageria Carcerária
Por trás das grades a vida é ceifada

Ressocialização se torna um mito mal contado
A cadeia vira uma faculdade para o crime
Mas se eu disser que a porra do sistema tá errado
Ainda vão dizer que eu tô pra defender bandido

Condendados pelo Sistema Carcerário
Nós somos Malditos Bastardos!

Presidiário Assassinado
Após as rebeliões os corpos são contados
Cotidiano Desgraçado
Entre ratos e insetos, presos amontoados

Falta ar pra respirar nas cadeias do país
A saúde do interno vira um pesadelo eterno
O descaso acontece bem debaixo do nariz
Você chama de prisão, eles chamam de inferno

Condendados pelo Sistema Carcerário
Nós somos Malditos Bastardos!

"De domingo a domingo, de dentro da cela, vejo o que sobrou da minha vida acabar...
Sobrevivendo ao inferno, assistindo outro preso desta cela se enforcar
À espera de um milagre, eu espero que o Estado libere pra mim uma sentença de morte
Peço pra morrer pois não dá pra viver neste Jogos Mortais testando minha sorte

No pátio eu vou escolher de qual lado eu vou jogar, mas de um jeito ou de outro minha cabeça vai rolar
A reeducação que o sistema prometeu não existe, é uma farsa, mas não é problema seu.
O cheiro da morte se espalhando pelo ar e um frio na barriga me dizendo pra rezar!"
Que barulho é esse lá no fim do corredor? Vou parando por aqui, a rebelião já começou!"

Bastardos...Malditos...Bastardos!

Desgraça

Desgraça!
Hey, Hey, Hey!
Eu não Aguento Mais!

Câncer, Alzheimer e Depressão
Esquizofrenia, Perturbação!
Derrame, Cirrose, Enfisema Pulmonar!
E ansiedade pra ti sufocar!

Herpes, Sifilis, HIV
E o futuro é um vírus fudend*** você
Fome, Violência, Corrupção
E o sangue das minorias lavando o chão...

Desgraça!
Hey, Hey, Hey!
Eu não Aguento Mais!

Facebook, Twitter, Youtube, Instagrão
Doses de fake news pra espalhar ilusão
Bronquite, Infarto, Febre, Catarro
E a morte estampada num maço de cigarro

Racismo, Bullying, Homofobia
Armas de um governo sem empatia
A milícia e a morte invadindo a favela
E você sentado assistindo novela

Desgraça!
Hey, Hey, Hey!
Eu não Aguento Mais!

P.I.G.N (Pequenas Igrejas Grandes Negócios)

Preste Atenção! Não vá se enganar! Toda essa merda não leva a nenhum lugar!
Pastor Ladrão! Charlatão! Não seja imbecil de acreditar nessa ilusão!

O encosto na verdade é a ganância do pastor, enriquecendo das ofertas que o fiel cego entregou
O que importa nesse culto é quanto vale a salvação, porque o preço da sua fé pode ser à vista ou no cartão

Pequenas Igrejas, Grandes Negócios
Deposite o seu dinheiro, Seja nosso sócio!

Aqui você dá ou desce!

Marco Feliciano! Silas Malafaia! Eu já tô de saco cheio de toda essa laia!
Pastor Valdomiro! Bispo Edir Macedo! Eu já sei de cor onde termina esse enredo!

Lavagem cerebral pra te livrar de todo o mal, prendendo sua mente com uma frase emocional
Extorquir os inocentes é a sua oração, transformando em comércio o sofrimento do irmão

Pequenas Igrejas, Grandes Negócios
Deposite o seu dinheiro, Seja nosso sócio

Eu não sou a Universal!

Diga não a essa farsa pentecostal!
Cegueira religiosa é um distúrbio cerebral!
O seu pastor só quer o dinheiro da sua congregação...
Cadê o seu deus que não castiga esse ladrão?

Alfabetização

Século 21 em regressão
Contagem regressiva para o fim dessa nação
Políticos escondendo a solução
Mantendo o povo submisso e sem educação

"A, B, C" / "A, B, C"
Ainda tem gente sem ler e escrever!
"A, B, C" / "A, B, C"
Já me cansei de ver o povo se fuder!

Alfabetização!

Vítimas do Estado e sua ganância
Velhos e crianças reféns da ignorância
A pátria desalmada vai implodir
Fabricando analfabetismo por aqui

"A, B, C" / "A, B, C"
Ainda tem gente sem ler e escrever!
"A, B, C" / "A, B, C"
Já me cansei de ver o povo se fuder!

Alfabetização!
Alfabetização!

Vídeo.

Resenha.

O assunto de 2020 não foi só pandemia, ciclone, gafanhoto e indústria farmacêutica, então quem ainda não conhece o quarteto BASTTARDZ, trata-se de uma das bandas que transita integrantes de alta importância do cenário ludovicense de Metal/Crossover, ou seja, que remete já com alta prática deles pelas bandas participantes que chegam logo de cara com o grandioso BRAZIL COM Z, mostrando suas devidas misturas que cada integrante possui sobre injustiça social, preconceito e relação dos poderes que se acham superiores, capitalismo e "farpas" sobre diversos assuntos que muitos fecham os olhos, com uma significativa evolução que estava percebendo diante o cenário Hardcore atual pelo Maranhão, mas sem perder a essência que existe na pegada, criando composições maduras e que agrada até os mais amargos ouvintes.

Trazendo logo de cara elementos de Thrash Metal e Hardcore tradicional, a banda cria canções muito fortes, pegajosas, diretas e calcadas em excelentes riffs e vocais energéticos que transbordam agressividade, além de uma cozinha coesa, Sadia e sem chance para analisar algum defeito, sendo impossível não sair batendo cabeça ou breakdown durante toda a audição do trabalho. Todas as faixas são, em sua grande e única extraordinária execução, bem rápidas, com os tempos equilibrados, embora existam momentos mais cadenciados e pesados, não deixando a audição se tornar cansativa.

Não dá pra transmitir antes de ouvir, mas de cara temos uma qualidade excelente de gravação, tudo aqui, a começar pela capa do disco (com um índio alucinado diante tecnologias, sendo consumido pelas fontes empresas de alimentos e bebidas, consistindo em easter egg da bandeira dos EUA ao lado de fumaça que mais parece uma atenção para fogo de guerras ou vícios constantes, que é o cigarro), remete a nossa realidade que não só o Brasil passa com política, pandemia e interesses exorbitantes financeiros. Portanto, se você é um daqueles fãs saudosistas de bandas que falam de ódio contra playboy, de críticas ácidas, reflexões humanitárias, antifascista, certamente encontrará aqui o que procurava.

E no geral, trata-se de um disco além de variado, super importante dos maranhenses, como podemos perceber já na faixa título Brazil com Z e Fogo na Zona Sul (Totalmente influenciada por Surra e Biohazard), dois dos grandes destaques do material, junto com Corre que a Polícia Vem Aí (Com participação especial e que possui a forte mensagem sobre os abusos policiais e o "tratamento especial" para uns e terror para outros), Agrothrash com riffs e breaks unidos de forma amigável e sentindo na pele a porrada da faixa, e Malditos Bastardos, que dão uma verdadeira aula de Thrashcore bem tocado e cativante, principalmente em conseguirem juntar uma pegada de rap com lembranças que pareciam muito quando o Sepultura tentou mesclar peças fora do vínculo do Metal. Há ainda alguns momentos mais voltados ao Punk Rock raiz, como em Desgraça (Olho Seco? Talvez! Garotos Podres? Pode ser também!) e P.I.G.N, que tem forte inspiração lírica sobre os acontecimentos dos abusos de poderes religiosos e desrespeito aos demais, que neste momento pensei ouvir Nuclear Assault ou até Municipal Waste, as quais posso afirmar que deverão gerar diversos "mosh pits" nos shows desses 4 homens que não fizeram uma banda pra brincar em serviço.

E claramente não poderia esquecer a grudenta e insana Alfabetização, uma faixa que transmite o fenômeno das nossas crianças sem estudos e dos desvios de verbas da indústria política de fezes.

(Release por Pedro Hewitt - Whiplash)