Tanatron

Álbum.

Tanatron

Single Image

SpotifyList.

Letras.

Tanatron

...seção sendo atualizada.

Betrayed by Yourself

...seção sendo atualizada.

Servorun Sanguinem

...seção sendo atualizada.

Do the Creation Rise

...seção sendo atualizada.

We Need the Death

...seção sendo atualizada.

In Front of Your Eyes

...seção sendo atualizada.

Killing and Domination

...seção sendo atualizada.

Slowly Dying

...seção sendo atualizada.

Toward Terror

...seção sendo atualizada.

Bloody Is the Hunt

...seção sendo atualizada.

Vídeo.

Resenha.

Tanatron foi fundado em 1996 em São Luis do Maranhão, pelo baixista e vocalista Nyelson Weber e Weeslem Lima, baterista. Em mais de 20 anos de carreira, o Tanatron já dividiu palco com Destruction, Krisiun, Annihilator, Korzus, Torture Squad, Jackdevil, Claustrofobia, Incantation (EUA) e muitas outras bandas conhecidas do cenário nacional e mundial. E nessa resenha não vamos falar de qualquer disco, vamos falar do disco em comemoração aos 20 anos de carreira da banda, lançado em 2017.

Inevitável fugir do 'clichê' e não dizer que a banda apresenta um som visceral e pesado, como o bom e velho Death Metal old school deve ser, bom, se não for para ouvir um Death Metal assim, nem perco meu tempo. O detalhe é que, felizmente tive a oportunidade de ver esses caras ao vivo e torna esse disco ainda mais 'perfeito', se é que existe esse termo ou significado. "Mais perfeito".

O Tanatron tem uma energia em palco bem fora do comum, tudo bem que aparentemente era a primeira vez dos cara sem Santa Catarina, mas tocavam como se fosse o último show de suas vidas e o tempo de carreira que são mais de 20 anos, também coopera por uma presença de palco mais espontânea, porém, o detalhe é que os caras conseguem tornar sua música ainda mais pesada e mais técnica ao vivo e mesmo parecendo loucura da minha parte, isso demonstrou o carinho que os mesmos tem com suas composições.

Inevitável a percepção de que a banda, em alguns momentos parece estar mais para o lado do Thrash do que para o Death, mas a mescla destes elementos só renova ainda mais o nome da banda, que sempre está no topo, quando falamos de Death Metal nacional. Difícil não impor influências que você está acostumado a ouvir, talvez a banha tenha ganho essa característica com a entrada do Daniel Azevedo (Alchimist) nas guitarras, quando ainda estavam começando a produção deste disco, e claro, um músico quando passa a integrar a banda, ele traz sua pegada, mesmo sendo um fã declarado do Tanatron antes mesmo de ser um deles.

Disco "classudo" como Death Metal tem que ser, mas convenhamos, com vinte anos de estrada os caras sabem o que fazem. O Metal nordestino está muito bem representado com uma banda no nível do Tanatron, não é atoa que dividiu palco com os nomes acima citados. O Death Metal aqui apresentado é direto e brutal. Queria ter conhecido o Tanatron a mais tempo, agora só me resta conferir o material anterior. Excelente banda!

(Resenha por Maykon Kjellin - O Subsolo)